I. DESCRIÇÃO
Descrição

O turismo é uma indústria de mão-de-obra intensiva, que contribui para a criação de milhões de empregos por todo o mundo. Este é um setor particularmente importante para as mulheres, sendo a sua participação neste setor mais elevada que nas outras atividades económicas em geral (Hemmati, 2000; NDP Gender Equality Unit, 2001). Mas apesar de o setor do turismo ser predominantemente feminino, o tipo e as condições do emprego que é gerado acabam por reforçar as desigualdades de género (de Kadt, 1979; Jordan, 1997). Note-se que este é um setor fortemente segregado verticalmente: as mulheres ocupam posições hierarquicamente inferiores, estando os homens mais representados em cargos de chefia e gestão (Costa et al., 2011a). As oportunidades de progressão na carreira são muito limitadas ou mesmo inexistentes (Hemmati, 2000). Em turismo, o emprego que é proporcionado às mulheres está frequentemente relacionado com domínios subvalorizados e tipicamente femininos, como tomar conta de outras pessoas e preparar refeições (Purcell, 1997).

Em Portugal, o estudo desenvolvido no âmbito do projeto Gentour I veio, precisamente, mostrar que embora as mulheres sejam mais qualificadas, uma vez que constituem a maioria dos diplomados ao nível do ensino superior em Turismo, muito poucas são aquelas que alcançam posições de chefia e liderança de topo (Costa et al., 2011a e 2011b). De facto, alguns estudos comprovam que as empresas que têm mais mulheres em posições de topo têm melhor desempenho do que as empresas estritamente dominadas por homens (Desvaux et et al., 2007). O setor do turismo é também um dos setores nos quais o fosso salarial entre homens e mulheres é maior – as mulheres auferem, em média, menos 26,3% do que os homens –, com tendência para aumentar, e particularmente visível entre trabalhadores com formação académica superior (Costa et al., 2011a).

Esta situação levanta questões de natureza ética, mas também de natureza económica, já que estes recursos humanos, fundamentais para a renovação da economia, estão subaproveitados. Mas estarão as empresas mais competitivas empenhadas em promover a igualdade de oportunidades? Será que o crescimento económico e a igualdade de género se reforçam ou se excluem mutuamente? Como é que o potencial do capital humano e o potencial do próprio setor do turismo podem impulsionar novas formas de crescimento económico?

O projeto Gentour II veio dar continuidade a este estudo anterior, realizado pela mesma equipa de investigação e que incidia sobre esta mesma área temática. O primeiro projeto versou sobre a situação do potencial das mulheres no setor do turismo à luz do seu quadro de formação e sobre os fatores que impedem a sua mobilidade vertical por razões de natureza ética e económica. Deste estudo resultaram importantes contributos para a análise da persistência de tendências que inibem a ascensão das mulheres a funções de liderança, fornecendo pistas e soluções para este problema.

Tendo por base os resultados do projeto Gentour I, o projeto Gentour II centra-se, por sua vez, e de forma geral, no diagnóstico da igualdade de género nas empresas e organizações do setor do turismo, analisando a interação entre o género do gestor/administrador e as estratégias de crescimento económico adotadas, nomeadamente ao nível do empreendedorismo, inovação, redes e internacionalização.


II. OBJETIVOS
Objetivos

Especificamente, este projeto tem como objetivos:

      » Diagnosticar a igualdade de género em empresas e organizações do turismo;
      » Identificar as razões que impedem as mulheres de atingir cargos de gestão em empresas e organizações do setor do turismo;
    » Analisar o potencial das estratégias de inovação, internacionalização e da criação de redes para impulsionar a igualdade de género dentro das empresas, bem como o empreendedorismo das mulheres;
      » Analisar como as mulheres podem impulsionar novas formas de crescimento económico;
      » Avaliar e comparar os constrangimentos que afetam o crescimento de empresas geridas por homens e por mulheres;
      » Estudar a relação entre crescimento económico, igualdade de género e estratégias de inovação, internacionalização e redes.


III. METODOLOGIA
Metodologia

À semelhança do projeto Gentour I, também o projeto Gentour II assenta em padrões de pesquisa sólidos e no rigor metodológico, contando com a colaboração com uma equipa de especialistas multidisciplinar. Foi criada, nomeadamente, uma plataforma de conhecimento ampliada que abrange entidades governamentais, a entidade nacional de turismo, associações empresariais e 4 centros de investigação, a saber:

      » Unidade de Investigação em Governança, Competitividade e Políticas Públicas, da Universidade de Aveiro;
      » Centro de Estudos Anglísticos, da Universidade de Lisboa;
      » Centro de Estudos de Economia Aplicada do Atlântico, da Universidade dos Açores;
      » Centro de Investigação em Ciências Sociais, da Universidade do Minho.

O projeto reúne, ainda, conceituados investigadores/consultores de renome em Portugal, Inglaterra, Austrália, Brasil e Suécia, alguns deles já envolvidos no projeto anterior.

Sendo o turismo um setor diversificado, o estudo empírico será estratificado nas sete regiões portuguesas (NUTs II Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve, bem como Madeira e Açores), o que explica o envolvimento das universidades e institutos politécnicos participantes, que abrangem todo o território do país. O estudo será estendido ao Brasil, o que possibilitará a realização de uma análise comparativa entre países.

Serão usadas fontes secundárias (dados estatísticos, projetos anteriores), mas a maioria dos dados advirá de um vasto trabalho de campo junto de empresas e organizações de turismo em Portugal. Recorrendo a abordagens complementares – quantitativas e qualitativas –, serão ainda recolhidos dados primários através de três instrumentos diferenciados: inquéritos por questionário, entrevistas semiestruturadas e workshops regionais.

Numa primeira fase será aplicado um questionário online aplicado a empresas e organizações, públicas e privadas, do setor do turismo, dirigido especificamente aos indivíduos que ocupam posições de chefia e de decisão (ex. CEOs, diretores, responsáveis de departamentos). Após uma compilação de várias bases de dados (ex. INE, Registo Nacional de Turismo, Observatório das Atividades Culturais) para identificação do universo de empresas cujas atividades estão diretamente relacionadas com o setor do turismo, foi aplicado um processo de amostragem aleatória estratificada por região (NUT II) e por subsetor de atividade (de acordo com os 7 eixos da Conta Satélite do Turismo). No sentido de aprofundar e contextualizar as respostas obtidas através do questionário, facilitando o processo de interpretação dos dados, serão realizadas entrevistas semiestruturadas a várias empresas. Espera-se com estas entrevistas recolher informações pertinentes sobre as políticas de promoção igualdade existentes e sobre a performance das empresas/organizações ao nível dos processos de inovação, internacionalização e de redes.

Em simultâneo, serão organizadas sete workshops regionais, um em cada NUT II (incluindo Madeira e Açores), que assumem um formato de sessões de brainstorming com key-stakeholders do setor (ex. empresários dos 7 eixos da CST, entidades regionais de turismo, agências de promoção turística, associações empresariais) que têm como objetivos recolher informações pertinentes sobre as especificidades regionais do emprego no setor do turismo e compreender as diferentes dimensões que as questões de género assumem de acordo com a estrutura da indústria do turismo em cada região.

Paralelamente têm vindo a ser promovidas várias iniciativas, entre as quais se incluem seminários e conferências internacionais, através das quais se procura proporcionar uma reflexão alargada sobre as estratégias que têm vindo a ser utlizadas para impulsionar a igualdade de género nas empresas e organizações do setor do turismo, bem como o empreendedorismo das mulheres, fornecendo-se algumas pistas sobre como promover o acesso mais equitativo a cargos de gestão e decisão, o crescimento e competitividade das empresas e a valorização do papel das mulheres na sociedade. Terá lugar, em maio de 2014, na Universidade de Aveiro, a 2ª edição da Conferência Internacional Gentour, dedicada à partilha de conhecimento no âmbito da promoção da igualdade de oportunidades entre homens e mulheres no setor do turismo.


IV. EQUIPA DE INVESTIGAÇÃO
Equipa

Coordenador
Carlos Costa | Universidade de Aveiro

Investigadores
Zélia Breda | Universidade de Aveiro
Alcina Maria Sousa | Universidade da Madeira
Ana Isabel Moniz | Universidade dos Açores
Anabela Gomes Correia | Instituto Politécnico de Setúbal
João Albino Silva | Universidade do Algarve
Jorge Arroteia | Universidade de Aveiro
Jorge Umbelino | Escola Sup. de Hotelaria e Turismo do Estoril
Manuel Salgado | Instituto Politécnico da Guarda
Maria Paula Carvalho | Universidade de Aveiro
Paula Remoaldo | Universidade do Minho
Victor Manuel Figueira | Instituto Politécnico de Beja
Sandra Caçador | Universidade de Aveiro (bolseira de investigação)
Marília Durão | Universidade de Aveiro (bolseira de investigação)
Fiona Bakas | Universidade de Aveiro (bolseira de investigação)
Isabel Pinho | Universidade de Aveiro (bolseira de investigação)
Inês Carvalho | Universidade de Aveiro
Ana Cláudia Mota | Universidade de Aveiro
Gisele Carvalho | Universidade de Aveiro
Denise Salvador | Universidade de Aveiro
Pedro Simão | Universidade de Aveiro

Consultores
Dimitrios Buhalis | Bournemouth University, UK
Chris Cooper | Oxford Brookes University Business School, UK
Nina Lykke | Linköping University, Sweden
Helena Costa | Universidade de Brasília, Brasil
Luiz Trigo | Universidade de São Paulo, Brasil
Filipa Brandão | Universidade de Aveiro
Rui Costa | Universidade de Aveiro
Erica Wilson | Southern Cross University, Austrália
Dayanand Mysore | Goa University, India
Lucy Ferguson | UN Women & Universidad Complutense de Madrid, Espanha
Anahita Malek | Universidade de Aveiro
Cristina Figueroa-Domecq | Universidade Rey Juan Carlos, Espanha

Design e Comunicação
Tânia Ventura | idtour - unique solutions


V. PRINCIPAIS RESULTADOS
Equipa

O Projeto Gentour é um projeto de investigação desenvolvido ao longo de três anos, único e original, sobre o papel das questões de género no setor do turismo. Mais de 500 gestores de topo de todas as sete regiões administrativas em Portugal (incluindo Madeira e Açores), dos setores privado e público, participaram neste estudo. Analisando o trabalho em turismo sob o prisma de teorias económicas feministas, este projeto aborda as restrições estruturais subjacentes que tanto as trabalhadoras como os trabalhadores da indústria do turismo enfrentam. Da coerção invisível para escolher percursos universitários tipicamente femininos, à discriminação sentida em processos de seleção e recrutamento devido a uma percebida falta de disponibilidade, às diferenças salariais ou às restrições na progressão na carreira, verificou-se que as mulheres que trabalham no setor do turismo são particularmente afetadas por papéis e estereótipos de género. Combinando abordagens metodológicas qualitativas e quantitativas, nomeadamente através de inquéritos e narrativas de gestores na área do turismo em Portugal, este projeto oferece uma interessante leitura contemporânea sobre a influência que os papéis de género exercem sobre o recurso mais valioso do setor turismo, i.e. as pessoas que nele trabalham.

LEIA O SUMÁRIO EXECUTIVO [aqui].


Projeto
Iniciativas
Produção Científica
Imprensa
Ligações Úteis
  Home Galeria Contactos Inglês Mapa Site
      parceiro     parceiro     parceiro     parceiro     financiamento     co-financiamento Facebook Twitter  W3C CSS válido!
idtour